Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Tinha planeado um domingo caseiro, mas como fiz tantas coisas de manhã resolvi ir com o P. ao shopping dar um passeio e comprar umas coisinhas que estava a precisar (pus no Instagram do blog, caso tenham curiosidade). A meio do “passeio”, como o P. adora pipocas, convidou-me para ir ver se estava algum filme interessante em cartaz. Confesso que quando vi o cartaz à primeira vista não queria ver nada e o fator de decisão foi o horário, dado que não queríamos esperar mais optámos pelo “A Boa Mentira”.

Que boa escolha.

Pelo cartaz do filme com a cara da Reese Witherspoon, pensei que ia ser uma comédia romântica, se bem que a sinopse dizia que envolvia refugiados do Sudão. Portanto, despertou-me alguma curiosidade.

501534.jpg

Ao fim de 5 minutos de filme já estava a chorar (sim sou uma torneirinha, mas não estava à espera desta). Não era de todo uma comédia, mas sim um drama, uma história baseada em factos reais sobre os refugiados do Sudão e o campo de refugiados de Kakuma no Quénia.

Não quero adiantar pormenores sobre o filme, porque acho que merece ser visto. O filme põe-nos todas as emoções à flor da pele e é sem dúvida envolvente. Não indico para um domingo à tarde, porque é um filme “pesado” e que nos deixa revoltados em alguns momentos.

Contando a história sem a contar, o filme resume a jornada de algumas crianças do Sudão desde o momento que vêm a sua aldeia a ser atacada, a forma como sobreviveram até chegar ao campo de refugiados e como é feita a sua integração em comunidades americanas.

O título do filme está relacionado com o livro do Huck Finn que ensina que existem mentiras que podem ser ditas, as mentiras altruístas que usamos para proteger os outros, desde que estes não sejam culpados, claro. Mas no final do filme é possível entender bem o título que lhe é dado.

 O filme é ótimo do princípio ao fim e o remate final é um provérbio africano, no qual acredito profundamente:

“ Se quiseres ir depressa, vai sozinho. Se quiseres ir longe, vai com companhia”.

By Bel

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aviso

WINE&LIPSTICK, Fashion, Beauty, Travel, Lifestyle, Wine, Lipstick A blog to consume without moderation Todas as imagens publicadas neste blog são pessoais ou foram encontradas via motor de busca. Em caso de violação de direitos de autor, serão retiradas mediante aviso via e-mail.



4 comentários

Imagem de perfil

Sou Toda Amor a 13.10.2014

Ok, então!...
Anotado!
Obrigada pela sugestão...
Imagem de perfil

Wine&Lipstick a 13.10.2014

Acredito que não seja um filme que agrade a todos, mas que gosto sempre de histórias baseadas em factos reais e infelizmente esta história é verídica.

Imagem de perfil

Sou Toda Amor a 13.10.2014

Pois!
Eu vou ver se me aguento até ao fim, que também sou uma torneirinha... então se envolve crianças!...
Vamos ver como corre...
Sem imagem de perfil

Anónimo a 07.11.2018

Otima dica de filme.
Caso alguem queira saber mais sobre esses garotos e garotas sobreviventes da Guerra Civil do Sudao, ha tambem um livro chamado "Filho da Guerra, a historia de um menino soldado", onde Emmanuel Jal conta sua saga.

Bjs.

Comentar post



foto do autor